O que são os erros não forçados no Tênis?

Nesse último final de semana enquanto acompanhava o Masters 1000 de Miami com um amigo de longa data que não possui um background no tênis, percebi em determinado momento que ele tinha dificuldades de entender o que exatamente seriam os erros não forçados (Unforced errors) que o narrador da partida não parava de comentar.

Nesse momento, prontamente o expliquei e fiquei pensando como esse talvez seja um elemento do jogo que embora parece óbvio pode ser uma dúvida dos jogadores mais iniciantes e experientes. Além disso, estudar como uma partida funciona é fundamental para entender o jogo em si, criar estratégias que o favoreçam em quadra e o ajudem a se tornar um melhor atleta.

Existem dois tipos de erros no tênis, o primeiro é chamado de erro forçado, enquanto o segundo é o erro não forçado, que mencionamos no título do texto. Por isso, hoje iremos trabalhar esses termos, respondendo a pergunta e explicando o que são os chamados erros forçados e os erros não forçados no Tênis:



Erros Forçados:

Um erro forçado ocorre quando um jogador comete um erro induzido por uma jogada difícil de seu adversário. Nesse caso, esse é o tipo de jogada em que o tenista acaba cometendo um erro em virtude da dificuldade de se executar a jogada, seja por causa da potência do golpe, pela distância em que o tenista está da bola ou pela velocidade em que ela percorre a quadra, ou seja, o erro acaba acontecendo por conta da complexidade da devolução.

Isto é, de maneira simplificada e resumida, o erro acaba acontecendo mais por mérito da jogada do adversário do que essencialmente por uma falha técnica do tenista que cometeu o equívoco.

Erros Não forçados:

Do outro lado, por definição, um erro não forçado ocorre quando um jogador comete um erro que não foi induzido pela resposta a uma bola difícil jogada pelo adversário. O que está na base deste erro é que ele foi “autoinfligido”. Ou seja, por algum motivo, seja: falta de atenção, concentração, descontrole emocional ou domínio técnico, o tenista acabou cometendo um erro que nada tem a ver com o seu adversário.

Sendo assim, pode ser um golpe forçado que acabou não entrando, uma tentativa de bola curta que acabou ficando na rede ou até mesmo um toque mal feito onde a raquete acabou errando a bola. Confira alguns desses lances no vídeo abaixo:

Como utilizar isso na sua estratégia?

Portanto, se classificarmos nossos erros e os do adversário nessas duas categorias, veremos que isso abre uma estatística que é fundamental para se obter algumas vantagens estratégicas ao jogar com erros forçados e não forçados no tênis.

Isso porque, o diferencial de uma partida e que muitas vezes decide o vencedor da mesma está na quantidade de erros não forçados cometidos. Como mencionado, geralmente, os vitoriosos são aqueles que cometem o menor número de erros (tanto forçados, quanto não forçados), mas obviamente quem erra menos “bolas fáceis”, têm maior vantagem.

E é importante ressaltar que esse movimento acontece em todos os níveis de jogo, deste os amadores iniciantes até os tenistas profissionais e mais vitoriosos da história como vocês puderam ver no vídeo acima. Todos erramos e somos passíveis de errar. Mas o importante é ter a consciência de manter a cabeça no lugar para melhorar e evitar cometer muitos erros bobos em uma mesma partida.

Muitos jogadores equivocadamente se preocupam muito mais com as bolas vencedoras (winners), aqueles golpes que definem as jogadas e os pontos. Obviamente, é extremamente satisfatório acertar um golpe muito difícil que garantirá o seu ponto e levará o público ao êxtase. Porém, na prática não são essas bolas que irão decidir o resultado de uma partida.

O que pode estar causando esses erros bobos?

Existem alguns motivos básicos que podem estar te atrapalhando em quadra. Se pegarmos de maneira literal, um erro não forçado é um problema que ocorreu exclusivamente da sua parte, sem intervenção do seu adversário. No entanto, isso não significa que a culpa é sua quando você comete um erro ou que você deve se culpar por isso.

Jogadores cometem erros por diversos motivos: sejam eles falta de foco ou lapsos de concentração; o estresse, a pressão e a dificuldade de praticar o esporte; cansaço físico ou mental; falta de confiança em suas próprias habilidades, entre outros problemas.

A maioria dos jogadores tentam ao máximo controlar seu lado emocional para conseguir superar as dificuldades do tênis e encontrar seu nível ideal em quadra. No entanto, sendo um esporte extremamente exigente, muitos acabam se equivocando e transformando o que deveria ser um trabalho de esforço em pressão psicológica que pode desgastar sua saúde mental.

É recomendado que você não se culpe por um erro bobo. Mantenha a cabeça erguida e se concentre no próximo ponto. Pois, se você não está sendo forçado ao erro pelo seu oponente, então provavelmente está sendo forçado ao erro por si próprio em sua mente.

I'm devastated and sad' Nadal out for 4 to 6 weeks with serious rib injury

Como manter a consistência e evitar erros não forçados em uma partida:

Os melhores treinadores ensinam sobre consistência e não sobre perfeição. É algo completamente fora da realidade exigir perfeição e cobrar que jogadores iniciantes cometam zero erros. No entanto, não se pode esquecer que para os jogadores mais avançados e que praticam o esporte de maneira séria e competitiva, o grande objetivo deve ser ficar cada vez melhor como atleta e buscar melhorar sua consistência.

É necessário que você desenvolva uma estratégia (sozinho ou junto de seu treinador) de treinamento onde você possa praticar repetições de golpes frequentes e suas variações que acontecem durante as partidas. Quanto mais você treinar um mesmo golpe em uma mesma posição, mais você estará preparado para replicar esse movimento em um jogo para valer.

Além disso, trabalhe o seu foco, atenção e concentração! Evite pensar muito nos pontos a frente ou nas desvantagens e sempre foque no próximo ponto. Manter o seu controle emocional, evitando a ansiedade, a frustração e a raiva é fundamental para que você possa enfrentar e reverter adversidades.

Conclusão:

Esperamos que este texto tenha acabado com as dúvidas gerais sobre os erros forçados e não forçados e que lidar com essas adversidades (principalmente os erros bobos) é muito importante para melhorar suas chances de vencer as partidas. Portanto, para melhorar suas habilidades de jogo, você deve aprender as melhores maneiras de minimizar seus erros não forçados, pois são esses erros que definirão suas chances de fracasso ou de sucesso.

A maioria dos treinadores ensinam seus jogadores a trabalharem de forma consistente. Porque ao fazer isso, você estará aprimorando sua técnica e consequentemente irá minimizar esse tipo de erro. Além disso, se você conseguir aprender a lidar com os erros não forçados, poderá usá-los de maneira estratégica contra seus rivais e dessa forma desfrutar de maiores chances de vitória.

Por hoje é isso. Gostou de ficar sabendo mais sobre essas dicas? Se você achou esse artigo útil, compartilhe com seus amigos e colegas de tênis e caso tenham dúvidas ou sugestões, nos deixe uma mensagem em nossa aba de comentários ou em nossas redes sociais!

Até a próxima, pessoal!

You might also like
Tags: , , , , , , , , , ,

More Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu
× Como posso te ajudar?